Consultório Hospital Albert Einstein Perdizes - Higienópolis

Rua Apiacás, 85 - Perdizes - São Paulo - SP  

CEP: 05017-020

Consultório Instituto de Ortopedia e Traumatologia HC-FMUSP

Rua Ovídio Pires de Campos, 333 Pinheiros

São Paulo - SP

Tel: 2151-8709

Tel: 3145-4050

SLAP (Ombro do arremessador, Ombro do Atleta)

O que é a lesão SLAP ?

A lesão SLAP (sigla em inglês para: Superior Labrum Anterior to Posterior) é uma lesão da porção superior do labrum da glenóide, a qual envolve a origem do tendão da cabeça longa do bíceps.  O labrum, ou lábio da glenóide, é um tecido fibrocartilaginoso que circunda toda a borda da glenóide, aumentando assim a sua área de superfície e a estabilidade do do ombro.  Em decorrência de eventos traumáticos ou de esforço repetitivo (arremessadores, jogadores de voeleibol ou beisebol) ocorre a Lesão SLAP,  que pode levar à dor e fraqueza no ombro.

O que causa uma lesão SLAP?

A lesão SLAP ocorre mais comumente em decorrência de força de tração e rotação no braço devido a um trauma ou traumas repetidos,  ocorrendo em atletas (arremessadores, jogadores de voleibol, beisebol, nadadores).

Como é feito o diagnóstico da lesão tipo SLAP?

O diagnóstico da lesão SLAP se faz a partir da tríade formada pela história contada pelo paciente, do exame físico e de exames de imagem.

A ressonância magnética é o principal exame de imagem no diagnóstico da lesão tipo SLAP.  Na ressonância podemos identificar com grande precisão a lesão.

Quais são os tipos de lesão SLAP?

A lesão SLAP é dividida em 4 tipos (segundo Snyder).

  • tipo I é uma lesão degenerativa em que ocorre apenas fibrilação do labrum superior. A lesão de tipo I muitas vezes está associada à lesão do manguito rotador em geral é de tratamento não-cirúrgico.  

  • tipo II, ocorre uma desinserção completa do labrum superior junto com o bíceps.

  • tipo III, além da lesão labral, ocorre uma lesão em “alça de balde” do labrum, e, no

  • tipo IV, a lesão em alça de balde acomete também o bíceps.

Como tratar uma lesão SLAP?

De uma modo geral, deve-se inicialmente tentar o tratamento conservador (não cirúrgico) para as lesões SLAP. Apesar de nunca ocorrer cicatrização espontânea do labrum lesado com o tratamento conservador, ele tem como função reequilibrar as forças dos tendões, melhorando o movimento do ombro, diminuindo o processo inflamatório e a dor do paciente.

Quando o tratamento conservador não surte efeito para a melhora dos sintomas, indica-se o tratamento cirúrgico. Existem 2 tratamentos cirúrgicos para as lesões SLAP: o reparo labral e a tenodese do bíceps.

O reparo labral é a sutura do labrum superior junto à glenóide, realizado através de âncoras de sutura. Tenodese é fixação do tendão da cabeça longa do bíceps no úmero (e não na glenóide).